| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

View
 

Trajano

Page history last edited by PBworks 13 years, 6 months ago

 

 

  Marco Úlpio Nerva Trajano

 

 

 

 

 

        O seu nome era Marco Úlpio Nerva Trajano, que em latim era Marcus Úlpius Trajanus. Nasceu em 53, nas províncias de Itálica, actual Península Ibérica e descendeu de uma família espanhola aristocrata. Sendo assim, e devido à sua origem, Trajano não era considerado “genuinamente” romano.

 

        Trajano desenvolveu uma carreira militar brilhante para o seu tempo. Foi um excelente general, meticuloso administrador e o militar mais eficiente e experiente depois de Augusto. Também foi considerado por muitos romanos daquela época como o melhor dos imperadores. Apesar disso, foi graças à sua política de conquistas, que teve como finalidade alguns danos na economia do império.

 

        Sob o governo de Trajano o Império alcançou as suas maiores proporções e acaba por conquistar aquilo que é hoje o sul da Inglaterra (Bretanha). O Império atingiu o sul da Europa, Mediterrâneo, Egipto, Norte de África, Gália, Ásia Menor, parte da Germânia e a maior parte da Bretanha e Mesopotâmia. O mapa a seguir apresentado dará uma maior percepção da dimensão do Império:

 

 

 

       

 

        Trajano foi designado Imperador em 98, com uma nova dinastia imperial e um novo sistema de sucessão; em vez de ser por fidelação, passara a ser por adopção.

 

        O seu reinado de 98 a 117 ficou marcado pelo alargamento das fronteiras a Este, e também pela implementação de um vasto programa de obras públicas que visava, entre outros objectivos, o melhoramento das condições de saúde, protegendo as famílias numerosas e órfãos. No entanto é recordado sobretudo pelas suas campanhas militares, o que levou as fronteiras do Império Romano até o seu ponto de máxima expansão.

 

        Este Imperador tinha uma disciplina rígida e afirmava que todos os Imperadores deveriam ser “simples cidadãos”.

 

        Em 91 foi nomeado cônsul por Domiciano. Após este período o seu filho adoptivo, Adriano, e o seu vastíssimo território geográfico conquistado (de Portugal ao Reino Persa, da actual Inglaterra até ao Egipto), passaram a ser as suas propriedades.

 

        Trajano derrotou os Partas e os Arménios e lutou contra os Dácios, países actuais da Roménia e da Hungria.

 

        Em 98 inicia-se uma nova dinastia Imperial e um novo sistema de sucessão por adopção em vez de filiação, já que Trajano fora adoptado por Nerva. O outro aspecto desta dinastia ser diferente das anteriores era o facto de Trajano ser o primeiro Imperador romano a nascer fora de Itália. 

 

        Em 101 Trajano começou a sua primeira guerra contra os Dácios, um povo que vivia na actual Roménia, cujo líder era Decébalo. A guerra terminou no ano seguinte, com a vitória romana na batalha de Tapae.

 

        Entre 105 e 106, a segunda Guerra dos Dácios, durante a qual os romanos tomaram a capital dácia, Sarmizegetusa, e anexaram a Dácia como província do Império.

 

        Estas guerras reflectem-se na Coluna de Trajano, que se levantou juntamente com o Fórum (Fórum de Trajano), onde foi colocada para celebrar as vitórias.

 

                              

 

 

Forum de Trjano

 

 

        Em 113, Trajano começou uma guerra, contra os Partas, a qual venceu, e onde foram integradas zonas no seu Império, tais como a Arménia, a Asíria e Mesopotâmia. Nesta altura existiram alguns problemas que ímpediram Trajano de conquistar mais territórios além destes.

 

        Marco Úlpio Trajano conduz realizações no campo da arquitectura e urbanismo. No campo da arquitectura as obras realizadas foram,  o Arco, em 114, em Benevento, este retratando a vida do Imperador Trajano, e onde mostra aspectos da politica e militares, a Coluna situada em frente ao seu templo, enquadrada numa pequena praça, que era um monumento inovador com funções funerárias e comemorativas, e ainda o Fórum em 114, o último, mas o mais monumental dos cincos fóruns imperiais construídos pelos seus antecessores.

 

Ao fundo do Fórum, construiu a Basílica Ulpia, duas bibliotecas, uma grega e outra latina e o Templo de Trajano para oculto imperial. Estas obras arquitectónicas corresponderam ao seu espírito empreendedor.

 

        No campo do urbanismo realizaram-se construções necessárias para facilitar a romanização e melhorar as condições de vida dos cidadãos, abrindo caminhos em terras distantes, criando novas vias, aquedutos e pontes, entre os quais o que foi construído sobre o Danúbio para facilitar a conquista da Dácia. Também levantou edificações que contribuíram para a imortalização da sua memória e que deram um aumento na diversão dos romanos, como teatros, anfiteatros e circos. Em todas estas obras, Trajano contou com os serviços do maior arquitecto da Roma Imperial, Apolodoro de Damasco. Foi na época de Trajano que os arquitectos atingiram o clímax da sua carreira, com novas construções e renovações que foram realizadas com custos inferiores aos necessários, que na época de imperadores passados não conseguiram alcançar.

 

        Iniciou a terceira perseguição contra os cristãos.

 

        Durante a última fase do seu reinado dedicou-se apenas à guerra, deixando boa parte da administração civil em mãos de terceiros.  

 

        Marco Úlpio Nerva Trajano morreu provavelmente durante a sua viagem de volta a Roma, em Selinus, perto do Mar Negro, em 117. Esta sucessão deu-se através da adopção, na qual se acredita que Plotina, mulher de Trajano, tenha desempenhado um papel decisivo, visto que naquela época circulavam boatos: Plotina teria assinado um decreto de adopção depois da morte do marido.

 

 

 

 

BIBLIOGRAFIA

 

 

 

                 
  • Hitória de Arte _ Edição Calouste Gulbenkian                                  

  • http//marius.blogs.sapo.pt/arquivo/1063584.html

  • http://www.algarvio.com/ …/romano/imperador-trajano.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       Trajano destaca-se pela hegemonia que atingiu sobre o Mediterrâneo. Pela máxima expansão que o Império Romano alguma vez atingiu.

       Uma personagem no mínimo fundamental na história romana.

Comments (14)

Anonymous said

at 2:52 pm on Feb 20, 2008

Não há imagens?

Anonymous said

at 11:50 pm on Feb 24, 2008

O Trajano nessa fotografia até mete medo. Carlos Vieira

Anonymous said

at 1:31 pm on Feb 25, 2008

Ola stor. Possemos esta imagens, porque tinhamos a certeza que era Trajano. Comparamos com outras que vimos na net, mas eram bastante diferntes,em realçao a esta, a imagem que esta no trabalho foi tirada de um livro de Historia de Arte, por isso era mais convicente.

Anonymous said

at 10:42 pm on Feb 25, 2008

Olá Anonymous (deve ser de origem romana), tudo bem.

Anonymous said

at 11:33 pm on Feb 27, 2008

Quem é o Anonymous?

Anonymous said

at 3:34 pm on Mar 5, 2008

-.-'

Anonymous said

at 5:32 pm on Mar 6, 2008

A partir de agora o Trajano é nosso!! :P

Anonymous said

at 2:25 pm on Mar 8, 2008

Nosso nao. Meu. Stor, está melhor o trabalho?

Anonymous said

at 7:41 pm on Mar 8, 2008

Não amigo, nosso. Também vou cá deixar o meu traço.

Anonymous said

at 12:44 am on Mar 9, 2008

Prudens in loquendo est tardus

Anonymous said

at 11:05 am on Mar 9, 2008

Nao, agora nao vais mexer em nada.

Anonymous said

at 11:08 am on Mar 9, 2008

Stor, traduza lá...

Anonymous said

at 7:17 pm on Mar 9, 2008

Lamento já mexi...

Anonymous said

at 7:18 pm on Mar 9, 2008

"Bom saber é o calar, até ser tempo de falar..." ...

You don't have permission to comment on this page.