| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Work with all your cloud files (Drive, Dropbox, and Slack and Gmail attachments) and documents (Google Docs, Sheets, and Notion) in one place. Try Dokkio (from the makers of PBworks) for free. Now available on the web, Mac, Windows, and as a Chrome extension!

View
 

Renascimento

Page history last edited by PBworks 13 years, 4 months ago

 

O Renascimento em Itália

 

 

O berço do Renascimento foi a Itália, extraordinário depósito de ruínas clássicas. Encontram-se vestígios do Império Romano em quase todas as cidades italianas. Os sarcófagos de mármore, decorados com relevos, são o exemplo mais comum.

 

As primeiras manifestações do Renascimento italiano ocorreram em Florença. Três ourives e escultores, Brunelleschi, Ghiberti e Donatello, realizaram inovações que romperam com as convenções da arte gótica. Donatello, que também trabalhou em Veneza, Pádua, Nápoles e Roma veiculou, por toda a Itália, as novas formas estéticas. Na pintura, Masaccio introduziu um conceito naturalista e expressivo, assim como a perspectiva linear e aérea. O introdutor, em Veneza, do ideário renascentista foi Bellini. Mais tarde, Veneza disputou com Florença o privilégio de ser o centro do movimento que modificou o pensamento humano.

 

    Vista sobre Florença, Stefano Bonsignori, Museu de Florença, 1470-1490

 

Após esta extraordinária explosão criativa, foi pouco significativa a produção artística italiana no começo do século XV. Mas logo surgiram os nomes mais destacados do Renascimento e que influenciaram toda a obra ocidental posterior: Leonardo da Vinci (1452-1519) e Michelangelo (1475-1564).

 

Pintor, escultor, arquitecto, engenheiro e cientista, Leonardo da Vinci foi importante, principalmente, na pintura onde introduziu o conceito de perspectiva atmosférica. Miguel Ângelo, pintor, escultor, arquitecto e poeta, transformou-se em um dos maiores criadores que o mundo já conheceu.

 

Entre os artistas quatrocentistas, destacam-se Filippo Brunelleschi, Lorenzo Ghiberti, Donatello (como já anteriormente referido), Masaccio, Paolo Uccello, Fra Angelico, Pisanello, Jacopo Bellini, Gentile Bellini, Giovanni Bellini, Andrea Mantegna, Piero della Francesca, Leon Battista Alberti, Antonio del Pollaiuolo, Andrea del Verrocchio, Sebastiano del Piombo, Giorgione, Tiziano e Sandro Botticelli.

 

Entre os artistas quinhentistas, destacam-se Leonardo da Vinci, Donato Bramante, Rafael, Miguel Ângelo, Giorgione, Tiziano e Correggio.

Em Florença inicia-se o desenvolvimento do novo estilo arquitectónico. Uma das primeiras construções a apresentar as características renascentistas foram as projectadas por Filippo Brunelleschi, basicamente, arquitectura religiosa como é o exemplo da Basílica de Santa Maria del Fiore e a Capela de Pazzi.

 

 

 

 

                                          

 

                                                        Capela Pazzi                                                                                              

 

 No norte europeu, as manifestações artísticas do gótico tardio foram contemporâneas dos descobrimentos marítimos e das mudanças de visão de mundo produzidas na Itália. Países como Alemanha, Holanda e Inglaterra foram menos receptivos ao incipiente Renascimento.

 

 

ATÉ AQUI FOI COPIADO DO SITE http://leonardodavinci3.9.vilabol.uol.com.br/renascenca.htm

 

 

O Renascimento em Roma

 

 

O Renascimento teve um grande impacto no aspecto de Roma com trabalhos como a Pietà (Piedade) de Miguel Ângelo e os frescos, todos realizados durante o pontificado de Inocêncio. Roma atingiu o seu expoente de esplendor sob o Papa Júlio II (1503-1513) e seus sucessores Leão X e Clemente VII, ambos membros da família Médici. Durante estes vinte anos, Roma tornara-se no maior centro de arte em todo o mundo. A velha Basílica de São Pedro foi demolida e recomeçada uma nova. A cidade albergou artistas como Bramante, que construiu o templo de São Pedro, e foi autor de um grande projecto para renovar a Cidade do Vaticano; Rafael, e os seus frescos na Capela Nicolina, Vila Farnesina e no Palácio Vaticano, entre outras obras de arte famosas; e Miguel Ângelo, que iniciou a decoração do teto da Capela Sistina esculpiu a estátua de Moisés. Roma perdia parcialmente o seu carácter religioso para se tornar progressivamente numa verdadeira cidade do Renascimento. A economia estabilizou-se com a presença de vários banqueiros da Toscana, incluindo Agostino Chigi, que foi um amigo de Rafael e também patrocinador das artes. Antes da sua morte prematura, Rafael foi também, e pela primeira vez, um promotor para a conservação das ruínas da Antiguidade.

 

 

 

COPIADO DO SITE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_de_Roma

 

 

No seguinte slideshow apresenta-se uma síntese do que foi o renascimento na Itália e as suas principais características:

 

 

slide errorPlugin error: That plugin is not available.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments (4)

Anonymous said

at 3:16 pm on May 22, 2008

Nada para comentar.

Anonymous said

at 7:27 pm on May 27, 2008

Nada para comentar.

Anonymous said

at 6:05 pm on Jun 1, 2008

Tive problemas com a net. Estive desde sexta-feira se net e nao percebi qual foi o problema. Já estou a por e modificar o trabalho.

Anonymous said

at 8:13 pm on Jun 3, 2008

Sei perfeitamente que os alunos não fazem trabalhos originais. Mas também sei que podem esforçar-se e demonstrar alguma coisa de novo, de si, criativo. Ir à Internet e copiar três parágrafos não era algo que eu pretendia. No futuro já sei que posso contar com o André para procurar textos no Google.

You don't have permission to comment on this page.